Dia da Educação Cristã

No dia 11 de março comemora-se no Brasil o Dia da Educação Cristã. Nesse dia, em 1822, nasceu José Manoel da Conceição, o primeiro brasileiro ordenado pastor protestante. De origem católica, o então padre teve sua compreensão a respeito das Escrituras transformada pelo contato com missionários presbiterianos. Depois de abandonar o catolicismo e ser ordenado ministro presbiteriano, passou a viajar pelo país ensinando o Evangelho; sua paixão era levar a Palavra de Deus aos brasileiros.

Assim como José Manoel da Conceição, cremos que o conhecimento das Escrituras transforma vidas. A Palavra de Deus nos ensina a respeito de quem somos (pessoas criadas à imagem de Deus, mas pecadoras) e do que precisamos (a salvação pela fé em Cristo). Aqueles que são salvos recebem do próprio Jesus a tarefa de fazer discípulos, e um dos aspectos do discipulado é o ensino.

A educação cristã busca a formação integral da pessoa, entendendo que toda a vida é vivida coram Deo, diante da face de Deus. O pastor Augustus Nicodemus Lopes define educação cristã como “um processo de treinamento e desenvolvimento da pessoa e de seus dons naturais à luz da perspectiva cristã da vida, da realidade, do mundo e do homem”[1].

Educamos em diferentes contextos porque cremos que todas as áreas da vida devem estar sujeitas ao senhorio de Cristo e refletir a glória de Deus. Queremos que nossos alunos saibam relacionar sua fé ao seu trabalho, vida social e familiar, estudos, lazer, finanças, estilo de vida. Como nos lembra Bob Adams: “O que queremos para nossos alunos é que eles vejam todos os aspectos da vida claramente da perspectiva de Deus”[2].

Também cremos que a Educação Cristã se diferencia devido à sua ênfase em relacionamentos. Entendemos que a pedagogia bíblica é relacional. Assim como Jesus tinha interesse genuíno pela vida de seus discípulos, o educador cristão tem interesse genuíno por seus alunos, não se colocando como superior a eles, mas se mostrando disposto a ouvir, e até mesmo a aprender com eles.

Além disso, estamos cientes da importância do exemplo, de vivermos aquilo que ensinamos. Nossos alunos não aprendem apenas com nossas palavras, mas também a partir daquilo que observam em nós. Se quisermos ser usados por Deus para transformar vidas, precisamos primeiramente sermos transformados por Ele. Assim como José Manoel da Conceição foi impactado ao observar a vida dos missionários protestantes, queremos nós também ensinar através da nossa vida.

Dessa forma, nosso maior exemplo de educador é o próprio Jesus. Ele não apenas conhecia as Escrituras, mas vivia de acordo com elas, e isso foi observado por seus discípulos. Nosso desejo, nesse Dia da Educação Cristã, é que nosso ensino e nossa vida apontem para Cristo, aquele que pode transformar a vida dos nossos alunos.

[1] https://acsi.com.br/component/k2/item/61-definindo-e-defendendo-a-educacao-crista

[2] https://teachbeyond.com.br/2021/05/3-aspectos-da-educacao-transformadora/

Texto: Luiza Zagonel
Revisão: Joyce Melo

Gostou do conteúdo? Compartilhe!
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
jÁ CONHECE NOSSO PODCAST?
Nos siga nas redes sociais
confira agora
Posts Recentes
Artigo

Vivendo à luz do evangelho

Ao tentar identificar verdadeiros cristãos, podemos olhar para suas obras, sua cosmovisão, e o modo como ela afeta suas decisões e práticas cotidianas, as verdades imutáveis, a morte e a ressurreição de Cristo, devem ser vistas na vida de um cristão genuíno, até nas atividades mais banais e corriqueiras.

Na epístola de I João, redigida provavelmente por João, o apóstolo a quem Jesus amava, podemos enxergar em sua fala práticas e costumes de verdadeiros cristãos que têm suas ações direcionadas pelo evangelho.

LEIA MAIS »
Artigo

Pastor, onde está o seu coração?

“Aquele que mantém seu coração distante do Senhor
demonstra que faz da humanidade mortal a sua força.”

Sabe aquele tipo de comentário que você não planeja ouvir, porém, por estar passando perto, acaba escutando? Pois é, certa vez ouvi dois cristãos conversando sobre um verso do livro do profeta Jeremias que diz o seguinte: “Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor.” (Jr 17.5).

LEIA MAIS »

Quer saber mais sobre o STG e nossos cursos?